Próximas Exposições

Não perca a próxima oportunidade de ver os nossos e outros dogues em acção!


16 Fevereiro
3.ª Mostra DACP
Pavilhão Multiusos - Fafe
Tipo: CAC


17 Fevereiro
6.ª E. C. Nacional de Fafe
Pavilhão Multiusos - Fafe
Tipo: CAC

16 Março
10.ª E. C. Nacional das Caldas da Raínha
Pavilhão EXPOESTE - Caldas da Raínha
Tipo: CAC


17 Março
3.ª E. C. Internacional das Caldas da Raínha
Pavilhão EXPOESTE - Caldas da Raínha
Tipo: CACIB


14 Abril
34.ª E. C. Monográfica Nacional de CEDDA

Tipo: CAC

14 Abril
3.ª E. C. Nacional do Montijo
Parque de Exposições - Montijo
Tipo: CAC


25 e 26 de Maio

85.ª Exposicion Internacional Canina de Primavera de Madrid
Feria de Madrid - Madrid
Tipo: CACIB

O Cão Lobo Checoslovaco - Estalão da Raça
FCI-Estalão n.º 332 / 03.09.1999 / GB 
 
OUTROS NOMES: Československý Vlčák

ORIGEM: Antiga República Checoslovaca.
Apadrinhamento: Eslováquia.

CLASSIFICAÇÃO FCI: Grupo I; Secção I. Com provas de trabalho no país de origem.
Utilização: Cão de trabalho.

RESUMO HISTÓRICO
Em 1955 realizou-se uma experiência na antiga Checoslováquia, baseada no cruzamento de um cão pastor alemão com uma loba dos Cárpatos. Esta comprovou que a descendência deste cruzamento tal como o inverso (fêmea com macho) é viável. A quase totalidade dos exemplares destes cruzamentos possuía os requisitos genéticos para manter descendência. Em 1965, depois do final da experiência, iniciou-se o aperfeiçoamento desta nova raça. O objectivo era combinar as qualidades úteis do lobo com as do cão. Em 1982, através do Comité Geral das Associações de Criadores da Republica Checoslovaca, o Československý Vlčák foi reconhecido como uma raça nacional.

APARÊNCIA GERAL
Constituição do tipo firme. Acima do tamanho médio de moldura rectangular. Semelhante ao lobo no formato, movimento, cobertura, textura, cor do manto e máscara.

PROPORÇÕES IMPORTANTES
- Comprimento do corpo / altura das espáduas = 10 / 9.
- Comprimento do focinho / Comprimento da região craniana = 1 / 1,5.

COMPORTAMENTO/TEMPERAMENTO
Vivo, muito activo, resistente ao esforço prolongado, dócil com reacções rápidas. Intrépido e corajoso. Cauteloso. Demonstra uma tremenda lealdade para com o líder. Resistente a condições climáticas adversas. Utilização versátil.

Cabeça: Simétrica e bem musculada. Vista de perfil e de cima forma uma cunha truncada. Os dois sexos devem ser inconfundíveis.

REGIÃO CRANIANA
Crânio: Vista de perfil e de frente a testa é ligeiramente arqueada. Sem sulco frontal marcado. Osso occipital perfeitamente visível. 
Stop: Moderado.

REGIÃO FACIAL
Trufa: Oval. Preta.
Focinho: Bem delineado, pouco largo, ponta da trufa estreita.
Lábios: Acoplamento firme. Comissura labial fechada. Os rebordos dos lábios são pretos.
Mandíbulas/dentes: Mandíbulas fortes e simétricas. Dentes bem desenvolvidos, especialmente os caninos. Dentada em tesoura ou pinça com 42 dentes de acordo com a distribuição habitual. Implantação regular.
Bochechas: Bem delineadas. Suficientemente musculadas. Sem exteriorização marcada ou proeminentes.
Olhos: Pequenos. Inclinados. Cor de âmbar. Pálpebras firmemente implantadas.
Orelhas: Erectas, finas, triangulares, pequenas (menores de 1/6 da altura da espádua); os pontos laterais da inserção das orelhas e o canto externo dos olhos ficam na mesma linha recta. Uma linha vertical baixada da ponta das orelhas passa próximo da cabeça.

Pescoço: Seco, bem musculado. Em repouso forma um ângulo de até 40º com a horizontal. O pescoço deve ser suficientemente longo de modo que a trufa toque facilmente no solo.

TRONCO 
Linha superior: Ligeiramente descendente, com uma suave transição do pescoço para o tronco.
Espáduas: Bem musculadas, pronunciadas. Embora pronunciadas, não devem interromper a fluência da linha superior.
Dorso: Firme e recto.
Lombo: Curto, bem musculado, de largura moderada, ligeiramente inclinado.
Garupa: Curta, bem musculada de largura moderada, ligeiramente caída.
Peito: Simétrico, bem musculado, espaçoso, em formato periforme estreitando-se em direcção ao esterno. A profundidade do peito não atinge o nível dos cotovelos. A ponta do esterno não ultrapassa a ponta dos ombros.
Ventre: Barriga esticada e arregaçada. Flancos ligeiramente retraídos.

Cauda: De inserção alta, pendente, recta. Quando o cão está excitado, geralmente eleva-se em forma de foice.

MEMBROS
Anteriores: Rectos, bem delineados, próximos, com as patas ligeiramente voltadas para fora.
Ombros: As omoplatas estão situadas bem mais à frente e bem musculadas. Formam um ângulo próximo aos 65º com a horizontal.
Braços: fortemente musculados, formam um ângulo de 120º a 130º com as omoplatas.
Cotovelos: Trabalham bem ajustados e correctamente direccionados para trás. Bem definidos, flexíveis. O ângulo formado pelos braços com os antebraços aproxima-se aos 150º.
Antebraços: Longos, bem delineados e rectos. O comprimento dos antebraços e metacarpos corresponde a 55 % da altura da espádua.
Carpos: Sólidos, flexíveis.
Metacarpos: Longos, formam um ângulo de pelo menos 75º com o solo. Suavemente elásticos na movimentação.
Patas: Grandes, ligeiramente voltadas para fora. Dígitos alongados, arqueados e fortes, unhas escuras. Almofadas bem definidas, elásticas e escuras.

Posteriores: Poderosos. Os membros param paralelos. Uma linha virtual baixada da ponta do esquio passa pelo eixo da articulação do jarrete. Os esporões são indesejáveis e devem ser removidos.
Coxas: Longas e bem musculadas. Formam um ângulo de 80º com o osso elíaco. A articulação coxo-femural é robusta e flexível.
Joelhos: Vigorosos e flexíveis.
Pernas: Longas, bem delineadas, bem musculadas. Formam um ângulo aproximado de 130º com os jarretes.
Metatarsos: Delineados, sólidos e flexíveis
Jarretes: Longos, delineados. Posicionados quase verticalmente.
Patas: Alongadas, dígitos arqueados com unhas escuras e fortes.

Movimentação: Harmoniosa, ligeira com boa cobertura do solo. Trote, no qual os membros deslizam pelo solo o mais próximo possível. A cabeça e pescoço tendem à horizontal. Caminha em passo.

Pele: Elástica, ajustada, sem rugas e despigmentada.

PELAGEM
Pelos: Rectos e fechados. No Inverno e no Verão a pelagem difere enormemente. No Inverno, um imenso sub pelo é predominante e em conjunto com a pelagem superior, forma um grosso manto revestindo o corpo inteiro. É necessário que a pelagem cubra também o ventre, a face interna dos posteriores, o escroto, a face interna das orelhas e entre os dígitos. O pescoço é bem guarnecido.

Cor: Do cinza-amarelado ao cinza-prateado com uma característica máscara clara. Pelos claros também na face ventral do pescoço e ante peito. É permitida a cor cinza escura com máscara clara.

TAMANHO E ALTURA
Altura nas espáduas:
Macho: Mínimo: 65 cm
Fêmea: Mínimo: 60 cm

PESO
Machos: mínimo: 26 kg
Fêmeas: mínimo: 20 kg


FALTAS
Qualquer desvio dos termos deste estalão deverá ser considerado como falta e penalizado na exacta proporção da sua gravidade.
· Cabeça leve ou pesada.
· Testa chata
· Ausência de 2 PM1 (pré-molar 1), ou de ambos M3 (molar 3) não é penalizada. Contudo a ausência de um M3 mais dois PM1ou a ausência de um PM1 mais ambos M3 devem ser consideradas faltas.
· Olhos castanhos-escuros, pretos ou de cores diferentes.
· Orelha grosseira. Inserção alta ou baixa.
· Pescoço portado alto em repouso; porte baixo do pescoço em posição estática.
· Espádua não pronunciada.
· Linha superior atípica.
· Garupa longa.
· Cauda longa, inserção baixa e portada incorrectamente.
· Angulação dos anteriores insuficiente ou excessiva.
· Metacarpos fracos.
· Angulação dos posteriores insuficiente ou excessiva. Musculatura insuficiente.
· Máscara pouco marcada.
· Movimentação curta ou ondulante.

FALTAS ELIMINATÓRIAS
· Agressivo ou demasiado tímido.
· Discrepância nas proporções.
· Faltas no comportamento e temperamento.
· Cabeça atípica.
· Falta de dentes (excepto dois PM1 e M3, veja parágrafo “faltas”), dentada irregular.
· Inserção e forma atípicas dos olhos.
· Inserção e formato atípico das orelhas.
· Barbelas.
· Garupa fortemente descaída.
· Caixa torácica atípica.
· Inserção e porte atípico da cauda.
· Posicionamento atípico e faltoso dos membros anteriores.
· Pelagem eriçada e atípica.
· Cores diferentes das descritas pelo estalão.
· Ligamentos soltos.
· Movimentação atípica.

Qualquer cão que demonstre anomalias físicas ou comportamentais será desqualificado.

NOTA
Os machos devem apresentar dois testículos de aparência normal, bem desenvolvidos e acomodados no escroto.
 
Tradução (não oficial): Miguel Félix (da versão inglesa traduzida por Mrs. C. Seidler e aprovada pela FCI).